A mudança do hábito alimentar no estilo de vida é amplamente divulgada por vários meios de comunicação. Agora te pergunto: Você está preparada (o) para ter uma alimentação balanceada de forma saudável?

Se não se sente segura (o) para isto, veja neste artigo como é possível mudar seus hábitos conhecendo um pouco mais sobre o que é uma alimentação balanceada e o que você pode fazer para que ela faça parte da sua vida de uma maneira definitiva.

 

Conheçam quais são as leis que regem uma alimentação balanceada

Curiosidade:

As leis da alimentação foram criadas por um médico argentino Pedro Escudero e são usadas até hoje como parâmetro de muitos nutricionistas, por expressarem de forma fiel o que uma alimentação balanceada deve ter para cumprir o seu papel que é de promover uma boa nutrição, crescimento, desenvolvimento e manutenção das funções vitais do organismo.

  • Lei da Quantidade: Suas refeições devem ser em quantidades suficientes (nem muito, nem pouco) claro que calculadas as necessidades de cada um, de acordo com suas características físicas e de acordo com sua rotina, aproveitamos para ressaltar que é importante o acompanhamento de um nutricionista para isso.
  • Lei da Qualidade: As refeições devem conter alimentos variados, quanto maior a variedade maior será a quantidade de nutrientes.
  • Lei da Proporção: Trata-se de um dos significados mais importantes da alimentação balanceada o equilíbrio.

uma-alimentação-balanceada-tem-leis-voce-sabia-veja-mais-boa-alimentacao

Ao montar o seu prato você deve pensar na quantidade de nutrientes presentes, se não está colocando mais de um e menos de outro.

Por exemplo: Se no mesmo prato você colocou:

– Batata

– Arroz

– Carne

Você não acha que tem algo a mais nele? Ou está faltando? Ao refletir, você vai perceber que sim, este prato está desequilibrado nutricionalmente, tem carboidratos em excesso, no caso são duas fontes (batata e arroz), uma fonte de proteína e nenhuma fonte de vitaminas e sais minerais (dos legumes, verduras e frutas).

Lei da adequação: Devemos seguir neste caso o sentido literal da palavra, que é de adequar a alimentação a sua realidade, as suas condições financeiras, físicas ou ainda caso tenha uma doença como:

  • Hipertensão,
  • Diabetes,
  • Colesterol alto,
  • Alergias ou intolerâncias alimentares etc.

Vamos dar um exemplo, não se pode oferecer uma refeição com carne em cubos para uma pessoa que não consegue mastigar, isso seria inviável não é mesmo?

Ao ganhar consciência sobre as leis da alimentação você com certeza passará a prestar mais atenção no que come e correrá atrás para corrigir aquilo que não estiver de acordo com uma alimentação balanceada.

Como nosso objetivo maior é te auxiliar para que conquiste uma vida saudável e feliz, trouxemos outras dicas, fáceis de seguir no seu dia-a-dia:

  • Faça pelo menos 3 refeições ao dia, procure estabelecer horários fixos para se alimentar.
  • Preencha o intervalo das refeições com frutas, iogurtes desnatados ou sucos naturais (sem adição de açúcar).
  • Inclua fibras na alimentação, incluindo alimentos integrais, frutas e vegetais. As fibras vão funcionar como uma “vassourinha” no seu organismo, varrendo para fora todas as substâncias que você não precisa, além de auxiliarem na redução do colesterol, evitarem os picos de glicose no sangue, regularem o intestino entre outras.
  • Mastigue bem os alimentos. Uma boa nutrição começa na boca, ao mastigar bem os alimentos você estará facilitando o processo de digestão e consequentemente a absorção de nutrientes.
  • Consuma diariamente alimentos fontes de Vitamina C, como: laranja, acerola, limão, entre outras frutas que temos fácil acesso. A vitamina C aliada a uma alimentação balanceada aumenta a absorção de nutrientes.
  • Beba sempre muita água
  • Pratique algum tipo de atividade física, esta, além de melhorar seu condicionamento físico, traz benefícios para melhorar o seu estado emocional, e o equilíbrio emocional é importante para todo processo de mudança de hábitos.
  • Faça dos alimentos naturais ou minimamente processados a base da sua alimentação.
  • Reduza a quantidade de óleos, gorduras, sal e açúcar das preparações. O consumo excessivo aumenta o risco de doenças do coração, além de cárie dental (no caso do açúcar) e obesidade.
  • Não se esqueça! Comemore cada avanço que tiver em busca da boa forma, por menor que seja, se acontecer de maneira gradual e responsável, será para sempre.

 

  •  
  •  
  •  

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *